Guitarras no Metro

Tenho esta coisa de me apaixonar por mim… de pôr guitarras a tocar dentro e para mim… de me cultivar, de me prestar culto. De sorrir para mim.

Hoje o dia começou enérgico e cheio de guitarras. Amanhecemos no metro embaladas por BB King… Sorria para as janelas e para o teto… para não perceberem que estava feliz. Porque ser normal é estar de lábios cerrados de manhã. E se não estamos, há que fingir. Não queremos que nos tomem por loucas… Afinal, por que raio, as pessoas haveriam de sorrir de manhã, no metro que vem do norte, mesmo norte do fundo, rumo a Matosinhos? Acreditem em mim… este metro é uma selva. Ainda assim, havia uma paz imperturbada… que permanece… que continua comigo. Uma paz de amor comigo própria. Uma necessidade de dançar comigo… ali mesmo… e, já que não podia, porque, só de sorrir eu fui a louca, imagine-se só se dançasse… mas dancei comigo… no coração e na cabeça… Dancei nua, dancei vestida, ora sexy, ora angelical… porque nós não somos sempre as mesmas… Dancei. E a alma deu rodopios…

marciaaugusto_elasdoavesso

E por muito que queira continuar… paro. Paro de escrever, porque a paz é imensa. Porque a necessidade de repousar neste amor, que descubro todos os dias dentro de mim, se impõe.

Bom, é hora de trabalhar… Deixo-vos com a Lucille… Certa de que têm a vossa Lucille… Todas nós temos uma Lucille dentro de nós. Ponham o vinil a tocar. 😉

Com amor,

#ElasDoAvesso

#ElasDasVidas

 

 

Partilhar
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *