Quando eu era pequenina

Desde que escrevo, estou mais parecida comigo. Mais parecida com as fotografias (literal e figurativamente postais) da escola primária.

Aquele dia em que o fotógrafo ia à escola…. Lembro-me de me ver a atravessar um mar qualquer… Um mar de muitas tormentas… Nunca mais chegava ao fim. Lembro-me da minha avó e ou a minha mãe, lá sei, me quererem pôr um lenço castanho muito feio no pescoço – elas achavam que eu era a boneca delas (não acham todas?) -.

Era o dia em que eu tinha de parecer bonita e eu achava sempre que não estava à altura da pompa que o momento pedia. O fotógrafo acertava sempre no dia em que eu ia de fato de treino e de botas – eu achava que ficava bem, apesar de a minha mãe me dizer que, com o carinho que ainda hoje me diz, “pareces uma anormal”.

Depois, eu tinha o cabelo curto, muito curto. Eu estudava numa escola, dizem, problemática, e a minha mãe achava que eu ia apanhar piolhos e todos os bichos que vocês podem imaginar por me dar com o “subúrbio”. É que sempre me puxou para “a chinela”, como dizia uma professora minha, e eu gostava era de ir para as barracas, para as traseiras dos blocos, ouvir e ver o que eu não ouvia nem via em casa.

A minha mãe viria, anos mais tarde, a aceitar-me e a dizer-me no tom mais maternal que conseguiu – Tu não és deste planeta. Enganaste-te na estação e saíste cá, por engano. -. E aqui que ninguém nos ouve, eu acho que ela tem razão.

Bom, mas a tormenta destas fotos não acabava aqui.

Por ter o cabelo muito curto e os óculos maiores do que a cara, eu era um urso de caracóis e volume, de onde espreitavam as minhas orelhas, encantadoramente pequenas, a ostentar os dentes de leite que a minha mãe ou a minha madrinha me colocavam nas argolas de ouro. Sentia-me, portanto, uma diva.

Mas eu estou mais parecida com essa. Sem os dentes pendurados nas orelhas, nem os óculos maiores do que a cara… Mas mais próxima de mim, mais bonita também. Mais Eu. Menos polida, mas mais gentil. Mais visceral.

elas do avesso marcia augusto 7

Imagem: http://quandoeuerapequenina.blogspot.pt/

 

#ElasDoAvesso

#ElasDasVidas

Partilhar
0

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *