Quando eu ando com as nuvens

Gosto de andar à velocidade das nuvens. Quando não vejo as nuvens a andar, paro. Sinto-as no coração. Porque nós também somos nuvens e céu e Terra e pássaros. E aí, os pássaros entram mais nos meus ouvidos. E eu começo a ver as nuvens. E começo a andar com elas.

E vejo o passo que, às vezes, devo tomar. Vagaroso, harmonioso, atento, calmo… capazes de levar a maldade embora, os passos.

As nuvens andam como têm de andar, respeitam o tempo natural das coisas.

É, por isso, que às vezes paro para andar nas nuvens. Para me recuperar e andar por dentro.

elas do avesso nuvens

Foto: d’#ElasDasVidas

Subscrever Blog via email

Indique o seu endereço de email para subscrever este site e receber notificações de novos artigos por email.

Partilhar
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *