Nos teus braços a molhar

Quero tudo

Como se o tempo não chegasse

Quero tudo já

Tudo agora a Ser

Quero chegar-te

A ti…

Aos teus braços húmidos

Na ignomínia das minhas pernas

A ser neles

A engoli-los

Quero os teus olhos

Pequenos a respirar

Ávidos a abrir

Ávidos de mim

Das minhas pernas

A molharem os teus braços

Quero-te na língua

E no vigor que a tua boca me promete

Quero gastar-me toda

Como no relógio da água ou fora dela

Agora, o relógio está na água

E o tempo dura

A passar

Dura e dói

Quero-te agora

No peito urgente

Insaciado, cão raivoso de ti

No cio do ser

Quero-te a ti… só a ti

Não ao verde destas cortinas

Destas vozes oblíquas a atravessar

O laranja do meu ar a ser, a sair

Doloroso…

A chorar como eu choro com os teus braços

A molhar

Nas minhas pernas

Quero-te só…

Faltam 3 horas.

 

Para receberes o livro «Elas do Avesso», clica no botão abaixo 🙂

Recebe o novo livro «Elas do Avesso»

recebe-me, a mim e a «Elas», em casa

P.S.2: POR FAVOR, FAZ PARTILHA PÚBLICA COM A HASHTAG #ELASDOAVESSO.

RECEBE A NEWSLETTER D‘ELAS DO AVESSO AQUI

Partilhar
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *