É aqui

Aconteça o que acontecer… faça eu o que fizer, é aqui

Nos livros, na intuição (para dentro) que eu sou feliz

Mesmo que chore, mesmo que me doa

Mesmo que pareça que o meu peite abre, estilhaça

Em liquido que destila

É aqui

Nos papéis, nos livros, nas questões que eles me provocam

Nas respostas que não me dão

Na vida que eles me dão

Parece que me dão tudo e depois parece que não me dão nada

Resposta nenhuma

É aqui

Só aqui

Que eu sou feliz

Não é no amor da minha mãe, nem do meu pai, nem dos namorados…

É aqui

É aqui

Nas lágrimas, nos halos que eu desativo

Na alma de anamnese

Na intimidade da alma

Que eu sou feliz

Sem nada

Sem carros, sem comida

Só este comboio

Este livro riscado

A minha caneta e o pé a servir de mesa

Ao livro que nasce,

Nasce sempre.

É aqui

Só aqui

Que o meu canto é

Que o meu peito não assola

Que a minha pele não dói

É aqui, só aqui

Que eu sou segura e a salvo

Sou a salvo de tudo

É aqui que eu amo

Cada nervo que doa

É aqui

Só aqui

Nada pode pôr em causa a beleza do que eu sou a ser

A força que eu sou

Isso bonito

Que eu sou a ser

No nada

#ElasDoAvesso

Márcia Augusto

recebe-me, a mim e ao livro «Ela do Avesso», em casa

Recebe o novo livro «Elas do Avesso»

P.S.2: POR FAVOR, FAZ PARTILHA PÚBLICA COM A HASHTAG #ELASDOAVESSO.

RECEBE A NEWSLETTER D‘ELAS DO AVESSO AQUI

Márcia Augusto

Márcia Augusto

Partilhar
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *