A Criança Nova é mais do que Deus e do que os Filósofos todos

O tema desta próxima quinta-feira na Barca FM Rádio é a Criança Nova de Caeiro… mas é a nossa também…

Na próxima quinta-feira, inicio-me e arrisco-me… Falo da criança interior e sobre quão surdos andamos em relação a ela… decreto-a mais do que Deus e do que os filósofos todos e digo assim: “Não há de ser ela mais verdadeira/Que tudo quanto os filósofos pensam/ E tudo quanto as religiões ensinam?”

Esta manhã fui roubada às gravações e aos versos de Caeiro… lembraram-me que nem sempre somos hábeis no pas de deux Insatisfação/Gratidão naturais de uma criança… que no decorrer do crescimento, ficamos velhos e mal agradecidos… que, nisto que é a vida, nos esquecemos de correr perigos… o perigo de amar e de sermos felizes… o perigo de termos sonhos. Num poema onde Caeiro nos conta que a Criança lhe mete os sonhos de pernas para o ar e uns em cima dos outros, enquanto dorme, eu atrevi-me a falar da Criança… dizer que ela sabe mais do que nós, porque ela é sábia e não quer saber de amanhã…

que saibamos ser como a Criança… agora, sem amanhãs nem secas do depois. Que saibamos rebolar na relva dos sonhos, esburacar joelhos nas pedras, ficar presos em buracos que não vemos, porque estamos de olhos fechados… que saibamos ser a criança das eiras…

que saibamos ficar felizes, porque acordamos… e que, se acordar não é suficiente para nos deixar felizes, que saibamos ser crianças e mudar de brincadeira… as crianças deixam os brinquedos que já não lhes interessam… trocam por outros… nós dizemos que elas não dão valor a nada… elas dão… dão o maior valor possível… um valor que nós não sabemos dar… dão o valor que as coisas têm no tempo e que, por estarem no Tempo, acabam. Vivem desalmadamente… choram por tudo e por nada… e acordam felizes, porque os desenhos animados vão começar… saibamos ser a Criança que Somos.


“Deixa-te levar pela criança que foste” d’”O Livro dos Conselhos”; Saramago, “As Pequenas Memórias”.


O meu convite passa, então, por vos dizer que espero por todos, às quintas-feiras, na Barca FM Rádio por volta das 12h30 com o Nuno e as respostas que arriscamos…não sabemos ser felizes, mas, pelo menos, que saibamos ser quem somos…  

A emissão online pode ser ouvida aqui.

Para quem não puder ouvir em direto o programa d’Elas do Avesso com o jornalista Nuno Cardoso, pode ver mais tarde no meu canal do Youtube aqui.

 

O poema (não integral; apenas os versos lidos):

“A Criança Nova que habita onde vivo

Dá-me uma mão a mim

E a outra a tudo que existe

E assim vamos os três pelo caminho que houver (…)

 A Criança Eterna acompanha-me sempre.

A direção do meu olhar é o seu dedo apontando.

O meu ouvido atento alegremente a todos os sons

São as cócegas que ele me faz, brincando, nas orelhas.

Damo-nos tão bem um com o outro

Na companhia de tudo (…)

Ele dorme dentro da minha alma

E às vezes acorda de noite

E brinca com os meus sonhos,

Vira uns de pernas para o ar,

Põe uns em cima dos outros

E bate as palmas sozinho

Sorrindo para o meu sono. (…)

Alberto Caeiro

#ElasDoAvesso


Subscreve o meu canal no Youtube

Partilhar
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *