Clipsera – Bruxas em Sophia Hokmat. Uma estória de Toth

Sophia Hokmat era o nome de hoje… Clipsera desde cedo acordara com ânsias de qualquer coisa, quem sabe o que apetece a Clipsera? Clipsera acordou com vozes de um sonho, não sabe de quem nem o que lhe disse, mas algo a chamava para Toth. Temos de dizer que a figura humana com bico de pássaro, com que começa este livro é Toth, mas Clipsera ainda não sabia aquando do momento da primeira transcrição. Foi nas suas brincadeiras com as cartas, os livros dos mortos e outras estranhíssimas coisas que Clipsera estudava que foi dar com  Toth.

Toth contou-lhe das doze pirâmides… Clipsera teria estado numa azul, no Egito por estes dias, era a Pirâmide de Toth, mas Clipsera não sabia. Toth disse-lhe que Clipsera tinha de ir a Sophia Hokmat, pirâmide que fica no plano da Terra, para os lados do Canadá, é que podemos ir aos sítios, sem sairmos do sítio, de facto. Clipsera não era um corpo, isso já sabia, fugia dessa Verdade… como se isso lhe fosse tirar alguma coisa, mas Clipsera sabia… não era um corpo. A Clipsera interessava mais contar histórias do corpo, mas Toth dissera-lhe que a brincadeira tinha acabado e Clipsera acedeu. Pouco convencida, mas anuiu em posição abandonada de quem diz que remédio. Clipsera entoou por várias vezes Sophia Hokmat e viajou para dentro do Conhecimento… onde se formam as almas, por que se formam, por que vieram para aqui… ainda Clipsera não tem as respostas, mas sabe que está para breve… Clipsera está mais perto dela própria… largou estudos que não eram para si, é mais bruxa do que outra coisa, muito mais do que filósofa e está mais à vontade com isso… é o facto de ser, ou ter sido, filósofa que a leva para as bruxices. Precisamos de contar que Toth adora Clipsera e que Clipsera adora Toth… tem a Toth uma espécie de devoção… numa altura em que tudo parece começar a fazer sentido… a palavra escriba como uma chave da Pirâmide 7, não sabemos que Clipsera ainda não contou, mas há doze pirâmides que governam o Conhecimento e o sonho/ilusão na Terra… a todas o humano que se preze precisa de conhecer… Clipsera quis ir à nona, a de Sophia Hokmat… mas Toth acha melhor que ela vá à décima segunda, sim, a sua… Toth tem uma Pirâmide… a que tudo governa, está no Egito e controla a ilusão do tempo e do espaço, se quisermos a ilusão de Maya… Clipsera está muito importada em saber o que quer saber, mais do que em ouvir o que pode saber agora… nos planos acima, não é assim que funciona… sabemos o que é para sabermos… conhecimento a mais nunca foi bom… aqui temos regras diferentes… o conhecimento a mais, quando é a mais, ocupa lugares indevidos… e a Clipsera fará mal saber de mais agora. Mas Toth serviu de isco para a pôr a escrever e é agora ele quem fala:

Não sabemos que vivemos no mundo de Maya… Nada irreal existe, mas é no irreal que o humano está… o humano precisa de retornar, retornar à base, diriam os humanos e não, não estão longe da verdade… a primeira experiência na Terra começou com Adão e Eva, como laivos criacionais que serviriam de lições ao mundo… em vez de aprenderem e seguirem as lições de Eva, que, enquanto metáfora, também se sacrificou por nós, porque eu também já fui habitante da Terra, Atlanta, lembram-se? Esse era o meu reino… Eva nunca traiu o “senhor”, até porque o “senhor” não existe… o que há é a energia pura da criação, Fonte, Pai, Mãe, Unidade, tudo o que pode conter e nada que possa ser contido… eis o Pai, mas não senhor… senhor é invenção do homem, porque precisa de se ajoelhar para dar reverência…

O meu pai nunca pediu reverência… o meu pai pediu amor, pediu e pede meramente o que vos foi dado… amor . é Jesus quem fala. A Clipsera muito custa a entender esta ideia de haver Pai, mas não haver senhor… porque o entende ainda numa mente humana… é por isso que Clipsera esteve dentro de Sophia Hokmat, mas não ouviu nada… Clipsera ainda não consegue ouvir. Primeiro precisará de compreender Deus… não a linguagem, essa ela percebe, porque dentro, porque a linguagem sente-se, depois toma forma em pensamento, emoção ou palavra… mas, para entender Deus, é preciso mais do que isso… muitos falam dele… podem até vivê-lo… Clipsera vive-o, mas não sabe quem ele é. É por isso que lhe foi enviado Toth, encarregado agora destas escrituras sobre a Verdade… A Toth não interessa que Clipsera perceba. É por isso que Toth vai falar:

Deus não é palavra, não é senhor, não manda… Deus é o Todo, nós somos parte a favor, porque só podemos funcionar a favor… o que acontece quando as células de um corpo agem contra o corpo, parte contra o Todo? As células acabam por adoecer e, se conseguirem, adoecerão o resto da parte… o corpo, porque filho do Tempo, ilusão de Maya, morre… é o que acontece com todas as partes que se rebelam contra o Todo… porque não é possível trabalhar contra o Todo, ser o que não se é. Os humanos adoecem, ficam tristes e infelizes… alguns morrem e acham que essa é a “paga”, a salvação, o alívio… não é. Retornarão para aprenderem a serem quem são, peças a favor do Todo, células coadjuvantes do Todo, para que o Corpo prospere e viva. A mesma coisa com o Reino… os humanos precisam de aprender a trabalhar a favor do Todo para entrarem e serem dignos do Reino… não é que não sejam, mas como deixar que uma célula seja feliz, se ela escolheu rebelar-se contra o corpo que a acolhe? Afetará os planos de felicidade para si e para o próprio corpo… assim é com o homem… escolhe adoecer e chama isso de poder… escolhe infelicidade e chama isso de poder de escolha… o humano não pode escolher ser o que não é… e se escolhe vive sob a ilusão de Maya… muitos ainda viverão e escolherão, acreditando que podem escolher errado, a ilusão… serão infelizes… não é porque Deus quer, até porque já dissemos, Deus não é senhor… mas, da mesma forma que o corpo não pode escolher parar a célula e levá-la para o bem, o funcionamento a favor do corpo, Deus também não pode levar os humanos para o funcionamento Total, até que os humanos O escolham. Já aqui dissemos, Jesus recorda-nos… “Todos vão ser escolhidos, poucos o vão escolher”. A célula tinha tudo para funcionar a favor do corpo, mas escolheu ver-se separada, escolheu acreditar que poderia trabalhar, ter uma função separada… o que isso fez? Adoeceu a parte e o corpo. Vós ainda não percebestes que o que um faz influencia o outro, pois são peças do mesmo jogo… o Todo é como um corpo, que precisa de todas as células a funcionar… o que separa a verdade do corpo e do Todo é a irrealidade de um e a realidade de outro. O primeiro ensina na irrealidade para que possamos retornar à realidade. Ora, se a célula não aprendeu ainda na irrealidade, a irrealidade mata-a, para que possa retornar à Realidade, relembrar-se de quem É e, mais uma vez, comprometer-se com o Todo. Todas as almas, quando encarnam, escolhem comprometer-se com o Todo. Todas. Como num corpo, quando escolhem as células adoecer pelo caminho… ou se curam ou o corpo mata-as, porque morre com elas. Assim é a ilusão. Ou se cura ou a ilusão mata-se a si própria, pois que o Pai não pode deixar que o Todo viva na ilusão. Quando o corpo morre é a altura de as almas descansarem. Clipsera quer saber se as almas vivem e, quando morrem, se perdem no limbo… deixam de ir para onde têm de ir descansar. Outra vez, responderá Toth, isso é uma escolha da alma.

Todos à entrada da Vida, que é a morte (Clipsera tem dito, e Toth concorda, que estamos todos mortos… achamos que estamos vivos e quando ouvimos algum barulho cuja causa física é impossível de se ver, ficamos com medo, porque achamos que está alguma alma a tentar entrar em contacto connosco… está, de facto… porque sabe que estamos mortos e precisamos de conhecimento de cima, para passar para o próximo estádio), têm os mestres à sua espera… os mestres que dão as lições, encaminham, fazem montagens da vida, levam até alguns a passear, a montar a cavalo, aqui temos mais unicórnios e póneis… para que possam descansar… mas há almas que não aceitam a Vida… ficam com medo, não aceitam que passaram a viver, acham que onde estavam (na Terra, ilusão de Maya) é que estavam vivos e tentam voltar para lá… como já não têm corpo e passam através dos sólidos, descem até ao mundo das trevas, que é onde estão os Ionis… vibrações muito baixas… depois passam os mares, as areias, as relvas e passeiam pela ilusão… a qualquer momento podem voltar para cima, para os mestres… mas não querem… ainda assim, estão mais vivos do que os da Terra… porque já não têm corpo, já não estão sob a alçada dos véus da ilusão dos sólidos… podem subir, mas não querem… ainda sentem a tentação de Maya… querem ficar, querem sentir…não aceitam que aquela vida terminou… como nos jogos de computador, está a pensar Clipsera, sou eu Toth, quem conta, sim, Clipsera… é isso. Não aceitam. São como um jogador obstinado em frente ao ecrã que diz “game over”… não querem iniciar um novo jogo e, por isso, não saem daquele… tal como quando um jogo de computador acaba, podem aceder a extras, informações, créditos, mas nunca podem voltar para aquele jogo que acabou. Assim é com a ilusão de Maya. Todos se vão salvar? Clipsera pergunta. Sim, todos se vão salvar, quando escolherem salvar-se. A paciência de Deus, Pai, Mãe, Filho, é infinita… espera pelas suas criações, porque sabe que não está completo sem elas, mesmo que não lhe falte nada… Maya é ilusão, mas falta a paz na ilusão para que ela desapareça totalmente. É errado dizer que Maya irá desparecer, porque nunca foi, de facto… Eva é metáfora para nos salvar… Jesus foi corpo para nos salvar… agora, cabe a cada um de vós se salvarem, escolherem a salvação… podemos dizer que é escolher amor, mas os humanos não sabem o que é isso… não se lembram. Diremos, pois, que é escolher o lado santo em detrimento do ego, do ódio, do ataque, do facto de acharem que ganham quando atacam, que se expandem, quando só destroem (os Ionis alimentam-se disso), se afastam de quem são… é por isso que são infelizes e que adoecem. A Clipsera isso não interessa agora, pois quer ir embora e vamos deixá-la ir.

 

 

Subscreve o meu canal no Youtube

conhece o livro “Elas do Avesso” aqui Ou compra diretamente no botão abaixo

 

Márcia Augusto, dizem que autora, ela diz que Filha <3

Partilhar
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *