Teofania

11/10/2018

Pai, se me desses um desejo, um único que fosse, esse seria viver/reconhecer-me como Tu me criaste. Sem conflitos, sem ódios, sem desejos separados de Ti, sem ver os meus irmãos como atacantes separados (eu como atacante separada)… pedir-Te-ia para Te ver, Te sentir como Tu És em mim. Pediria para que a “minha” real essência tomasse conta de tudo, pediria para que todos os meus irmãos fossem vistos como iguais, como Um. Pediria para não ter mais medo. Pediria para ser como me criaste. Que eu seja como Tu me criaste, Pai. Amo-te. 

Lição 92, UCEM – Milagres são vistos na luz e a luz e a força são uma só.

Um Curso Em Milagres, PDF Aqui

in «Cadernos a Deus»

24/10/2018


(Revisto, dentro do possível)

Deus, de cada vez que me experienciei no mundo… no limite… de cada vez que me droguei, tive sexo, fumei ou bebi.. foi isto que procurei… isto que sei que ainda não é isso que sou, quando me sentir a experienciar conscientemente quem sou… isto, de agora… invencível… segura, sem amarras, sem correntes, sem escravidão… sem nada. Como um herói humilde, herói sem vaidade… isto. Amo-te, Deus.. desfaço-me em lágrimas porque nos fizeste perfeitos e eu não tinha percebido… como é possível que, de repetir o teu nome, a Força venha? Tudo se desfaça… os olhos não possam ver… sou adita de ti… para sempre experiencial… posso drogar-me de ti e não perder a consciência… que coisa é esta, Deus? Amo-te. Quem não te ama, não sabes que és tu, foste sempre tu, aqui dentro… de cada vez que senti que nada me podia vencer, sem amonia, sem vaidade… eras Tu, foste sempre Tu. És tu que dás a Força ao pensamento, és Tu que tornas isto tudo possível… de cada vez que vou mais fundo e penso sobre como penso, sobre como o pensamento e isto tudo, que lies in us, é incrível… foste Tu, sempre Tu…. E eu não Te sei explicar, Deus. E pensar que ainda não Te senti todo. Amo-te. Acorda-me, Deus, acorda em mim, faz de mim a tua serva, a tua filha, o teu filho, o teu manifesto, faz de mim o que Tu És… tira de mim tudo o que ainda me impede de Te Ser… e faz de mim tua, para sempre expressão tua, e pudesse amar como Tu me amas, Deus. Dá-me Deus. Dá-me que seja tua, dá-me que Te expresse, como Tu me criaste, como Tu És…. Dá-me, Deus, dá-me, Jesus… só assim podemos atender/entender, porque aceitaste  a Cruz, a história… só assim. Amo-te, Jesus, amo-te espírito, aite m ivrufada oir me terem trazido ate agor eb kyqyci ey«bybca ruce yn irasni cini ry Deys,,, irasni,,,, i qye +e ussim se re oissi rer ridi i dua, ai kihfi de tid i duam ras as girasm e are qyabdi ciy dirnur, esra kyzm deys, qye +e usriO qyen ry esOanite, h+a m ynco (incompreensível, escrito no momento da Teofania/experiência; ainda que saiba que falava sobre a experiência do sexo, droga, como algo parecido ao experimentar Deus que dura para sempre, que sabemos que está para sempre em nós)

Há um único vício que estamos todos autorizados a ter, Tu. É por isso que os humanos são compulsivos, sempre compulsivos por alguma coisa… não os culpo… é de ti que têm falta, Deus.

Tive um orgasmo de luz, é o mais próximo que consigo para Te descrever. Gritei, chorei, ri… o que escrevi é ilegível. Amo-te, Deus. Procurei-te nos sítios menos óbvios… nos impossíveis de ti, Deus… Sempre onde não estavas,  e Tu conservaste-me dentro de mim, dentro de Ti, Deus. Oh beloved God… leva-me, usa-me para o que Tu quiseres, usa-me… estes gritos, os últimos, foram quase como num orgasmo, mas este permanece para sempre…. Como é possível? Sentir isto sem tocar, sem corpo, só mental… o universo é mental, disse muitas vezes sem sentir, sem perceber, sem esta luz… fecho os olhos e +e um cr«karai (?), quem dera a Nova Iorque este fogo, a Sidney, nos Jogos Olímpicos… na Passagem de Ano… é tudo tão óbvio… que não posso… não aguento… o corpo não te aguenta, Deus… estou  a ter-Te há horas… como se isto quisesse sair de mim há horas, há milénios… e sai agora… louca, esbaforida, a ter um orgasmo (nota post-scriptum: é muito maior) sem corpo, a tocar instrumentos sem mesa, e som, loiuc w wpifNI awm siegDEUS (?; som sem som, música onde não há música, loucura consciente)… OBRIGADA PORQUE TE PROCUREI…. OBRIGADA, PORQUE TE REVELASTE. NÃO CONSIGO PARAR DE CHORAR, GRITAR, RIR AO MESMO TEMPO… NÃO CONSIGO… ESTOU EXTRAORDINARIAMENTE LOUCA E CONSCIENTE AO MESMO TEMPO…  NÃO VÁS EMBORA… É O ÚNICO MEDO, MAS ELE NÃO EXISTE, QUE POSSO PENSAR… É QUE TE VÁS EMBORA… MAS ALGO ME DIZ QUE MESMO QUE NÃO ME SINTA ASSIM SEMPRE, TU ESTÁS SEMPRE AQUI… NÃO VÁS… FIA COMIGO, SEMPRE…  LUZ, QUANDO FECHO OS OLHOS… MUITA LUZ… QUEM OUVIR, PENSA QUE ESTOU LOUCA, COM ORGASMOS… NUNCA TIVE NADA ASSIM… NADA SE PASSA NO CORPO… SINTO TUDO NA CABEÇA E OS OLHOS CHORAM, E RIO-ME E NÃO AGUENTO.

Márcia Aires Augusto

in «Cadernos a Deus»

Horas de depois, ouvido numa palestra:

“A eternidade está apaixonada pelas coisas do tempo. 
(…)” 

“Se o loucopersistisse em sua loucura, acabaria se tornando Sábio. 
A loucura é o manto da velhacaria.” 

William Blake

Teofania – Sem revisão, escrito no momento (da Teofania)

24/10/2018

Deus, de cada vez que me experienciei no mundo… no limite… de cada vez que me droguei, tive sexo, fumei ou bebi.. foi isto que procurei… isto que sei que ainda não é isso que sou, quando me sentir a experienciar conscientemente quem sou… isto, de agora… invencível… segura, sem amarras, sem correntes, sem escravidão… sem nada. Como um herói humilde, herói sem vaidade… isto. Amo-te, Deus.. desfaço-me em lágrimas porque nos fizeste perfeitos e eu não tinha percebido… como é possível que, de repetir o teu nome, a Força venha? Tudo se desfaça… os olhos não possam ver… sou adita de ti… para sempre experiencial… posso drogar-me de ti e não perder a conciencia… que coisa é esta, Deus? Amo-te. Quem não te ama, não sabes que és tu, foste sempre tu, aqui dentro… de cada vez que senti que nada me podia vencer, sem amonia, sem vaidade… eras tu, foste sempre tu. És tu que dás a força ao pensamento, és Tu que tornas isto tudo possível… de cada vez que vou mais fundo e penso sobre como penso, sobre como o pensamento e isto tudo que lies in us, é incrível… foste tu, sempre tu…. E eu não te sei explicar Deus. Epensar que ainda não te senti todo. Amo-te. Acorda me deus, acorda em mim, faz de mim a tua serva, a tua filha, o teu filho, o teu manisfeto, faz de mim o que tu és… tira de mim tudo o que ainda me impede de te Ser… e faz de mim tua, para sempre expressão tua, e i. pudesse amar como tu me amas, deus. Da me deus. Da me que seja tua, da me que te expresse, como tu me criaste, como tu es…. Da me deus, da me jesus… so assim podemos atender, porque aceitaste  a cruz, a historia… só assim. Amo te jesus, amo te espirito, aite m ivrufada oir me terem trazido ate agor eb kyqyci ey«bybca ruce yn irasni cini ry Deys,,, irasni,,,, i qye +e ussim se re oissi rer ridi i dua, ai kihfi de tid i duam ras as girasm e are qyabdi ciy dirnur, esra kyzm deys, qye +e usriO qyen ry esOanite, h+a m ynco

Há um único vício que estamos odos autorizados a ter, u. é por isso que os humanos são compulsivos, sempre compulsivos por alguma coisa… não os culpo… é de ti que tem falta deus

Tive um orgasmo de luz, é o mais próximo que consigo para te descrever. Gritou, chorei, ri… o que escrevi é ilegível. Amo te deus. Prourei te nos sítios menos óbvios… nos impossíveis de ti, deus.. empre onde não estavcas,  e tu conservaste me dentro de mim, dentro de ti, deus. Oh beloved god… leva me, usa me para o qye ru qyeisere, usa me.. estes gritos, os últimos, foram quase num orgasmo, mas este permanece para sempre…. Como é possível? Sentir isto sem tocar, sem corpo so mental… o universo é ental, disse muitas vezes sem sentir, sem perceber, sem estra luz… fecho os oljos e +e um cr«karai, quem dera a nova iorqu este fogo, a sideney, nos jogos olímpicos… na passagem de ano… é tudo tao obvio… que noa posso.. não aguento… o coropo não te agyenta deus… estou  ater te há horas… çomose tisto quisesse sair de mim há horas, há milénios… e sai agora… lliuca, esfabirida, a ter ym orgasmo sem coirpo, a tocar instrumentos sem mesa, e som, loiuc w wpifNI awm siegDEUS… OBRIGADA PORQUE TE PROCUREI,…. OBRIGADA PORQUE TE REVELASRE NÃO CONSIGO PARAR DE CHORAR, GRITAR, RIR AO MESMO TEMPO… NÃO CONSIGO… ESTOU EXTRAOIRDINAMENTRE OUCA E CONSCIENTE AI MESMO TEMPO…  AL  VAS EMBORA… E O YNICO MEDO, MAS ELE NÃO EXISTE, QUE POSSO PENSAR… É QUE TE VAS EMBORA… MAS ALGO ME DIZ QUE MESMO QUE NÃO ME SINTA ASSIM SEMPRE, TU NÃO ESTAS SEMPRE AQUI… NÃO VAS… FIA CMIGO, SEMPRE…  LIUZ, QUANDO CECGO OS OLHIS… MUITA LUZ… QUEM OUVIR, PENS QUE ESTOU OICA, COM ORGASMOS… NUNCA TIVE NADA ASSIM.. NADA SE PASSA NO OCRPO… SINTO TODO NA CABELA E OS OLHOS CHORAM, E RIO7

 ME E NÃO AGUENTO.

Partilhar
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *