Voa. Voa livre.

Voa, voa livre. Tira os sapatos, sente a relva. Desata os nós.

Be Who you are, because an original is always better than a copy <3 descobre quem és além dos condicionamentos, além das máscaras e até, e sobretudo, além dos sonhos e dos desejos, do “quem és” na máscara, além da autoajuda… Está tudo bem em tornares o teu eu, ego, funcional, mas não fiques por aí. Chegou a hora de Seres Quem és e garanto-te que quem és não quer saber de quanto tu ganhas, de quantos parceiros tiveste, se estás a atingir a vida amorosa de sonho do teu ego e do subconsciente. Uma coisa descobri no meio disto… Vai além do subconsciente… Das crenças, do ego… Afinal de contas, só estás a criar um ego mais afável, não necessariamente mais amoroso… Afinal, é o teu ego que ganha, no fim, por trabalhares crenças limitantes… Ganha mais, tem mais sexo, tem outras relações… Enfim. Tudo bem com isso, mas posso garantir-te que a tua alma não quer saber disso para nada, porque isso só a constrange mais. Será que quando começaste esta aventura do autoconhecimento, a começaste para ganhares mais ou teres uma família mais feliz? Não, tu começaste, tiveste pica, porque a tua alma urgia e te dava pica para algo maior. Olha para ti… De emprego feito, contas boas ou más, a querer mais… Sempre mais. Mais “go get it” e, seguramente, infeliz… Tens momentos de alegria, mas a insatisfação permanece. O que se passa? “Está na hora de me iluminar” … Aí vais tu atrás da iluminação, tentar as coisas mais absurdas… Deixas de comer, de ter sexo, entras em meditações loucas que só te põem ainda mais louca… Uma coisa é certa… O teu ego levou uma coça e já nem a ele lhe apetece ir ganhar dinheiro, a vida, um homem, uma mulher ou uma família. Tu queres mais. Não sabes o quê… Mas sabes que o que queres não é deste mundo e, finalmente, começas a aceitar que, provavelmente, isto não tem nada que ver com o dinheiro que ganhas, com o teu sucesso nem com o teu fracasso. Isto tem que ver com aceitares-te onde estás, como estás, como Ele te aceita. É óbvio que se tens transtornos alimentares, se tens carências afetivas, o que que ser que seja o teu issue, não vais comer um bolo gigante nem te dar a tudo (se quiseres, podes fazê-lo na mesma, Ele ama-te na mesma, mas não é esse o ponto de libertação). Aceitas, mas não lhe ligas. Já viste as serpentes da tua cabeça, foste ao fundo, viste que a tua mente é completamente “fake”, um assentar de tijolo do que resultou “lá fora” e das mágoas que, claramente, te mostram que nada resultou. Eis-te aí. Agora, vamos curar isso tudo. Não, não vais… Ou melhor, vais, mas não é a trocar tijolo velho por novo (tipo, “tenho medo de ganhar dinheiro” , troco essa crença por “adoro ganhar dinheiro” ou “não sou atraente” por “sou atraente”; tudo bem com ganhares mais dinheiro e até com te sentires atraente, mas isso continua a ser máscara, cópia esbranquiçada do teu Real Poder, Ser, que é abdicar disso tudo… De tudo o que te disseram para ser e do que tu achas que és, da autoajuda e das grelhas de autoavaliação. A tua alma está-se a cagar para isso e espera por ti). Então, estás a trocar uma crença por outra e o teu ego continua no comando… É para isso mesmo que aqui estamos, foi para isso que começaste? Seguramente, não… E, se queres saber, não precisas de ganhar isso tudo e, alinhado com Ele, tudo te é dado, na medida do que precisas. Estás aqui de férias… Não queiras acumular riqueza. Acumula vida. Leva desta vida o que podes levar… Amor, vibração, estares no Agora. A tua alma só queria uma coisa de ti… Que estivesses no Agora, que a ouvisses com o coração, que fizesses o que ela sonha para ti sem esperares nada em troca… Nem guitos, nem reconhecimento. Queres ser livre, treina o ego para fazer qualquer merda… Serious. Treina-o para lavar o chão com dignidade, treina-o para não ter medo, para que ele te possa servir… Para que tu possas cumprir a tua jornada livre das merdas dele… Da vergonha, da culpa, do medo…. É só isso que te é pedido. Vive. Sê livre. Sê manso, humilde. Não peças mais à Vida do que ela te pode dar, que é felicidade, pedir mais é querer menos. Não estabeleças condições para essa felicidade. Está tudo bem com os condicionamentos do ego, a alma era mais feliz sem eles, mas torna-os funcionais e redu-los ao mínimo. Há coisas que não estás preparado para largar agora e tudo bem com isso. A alma aceita-te onde tu estás. Só não te entupas de merdas, porque uma crença do tipo “vou ganhar X milhares” ou “tenho de ter o meu negócio próprio” ou “vou casar e ter um relacionamento de sonho” é tão grave e fechado como “vou arranjar um trabalho das 9 às 5” ou “tenho de arranjar um trabalho estável”. Queres saber? A merda é mesma, o cheiro é que é outro. Continuas muito pouco livre, a viver segundo os ditames do ego, sem fazer o que que a tua Alma quer, que só te pediu uma coisa: ser feliz. Não lhe imponhas os teus planos, really… Ela não precisa deles e Deus também não. Se tens sonhos no coração, começa… Começa onde estás, com o que tens…. Não esperes nada da vida, a não ser estar presente no que estás a fazer… Seja o que for, se te faz feliz, é por aí o caminho. Garante a tua subsistência com uma merda qualquer… A vida ajuda-te, o dinheiro vai render-te mais do que esses milhares todos que achas que ganhas… Até porque já não vais ter tanta vontade de ir ao cabeleireiro nem de jantar fora… Deixa-te ir. Faz o que a Vida te pede. Não esperes nada nem tenhas medo. O Grande Plano não é operado por ti… Faz só o que sentes, a tua Alma vai arquitetar o resto. Ela só quer uma casa para morar. Se for muito grande para ti, outra vez, não és tu que fazes, é Ela. Agora, deixa-te de merdas, das tabelas e dos calendários… Deus não precisa dos teus planos para nada, acredita. Voa! É para isso que cá estás, voar e ensinar a voar.

Partilhar
error0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *