Quem Me Dera (Começar do Zero)

Ai… Quem me dera ser quem eu sou

Perder o brilho no mar

E desaparecer

Quem me dera ser quem era

Quem eu nunca deixei de ser

Esta mulher que escreve sem hesitação

Feroz e humilde na palavra

Altiva e submissa no que diz

Quem me dera ser sibilante como eu sou

Ser sem dúvida doenças

Sem mágoas do passado

Sem coração que doa

Quem me dera

Ainda sou aquela menina

Ainda sinto em mim

É só voltar a escrever ou a falar sobre as condições da vida

As condições para ser feliz

É só voltar

Quem me dera voltar para sempre

Quem eu era

Como eu era

O pior é que me lembro

E tenho saudades

Deus faça que eu aconteça de novo

Na verdade nunca aceitei a perda

Nunca aceitei desfazer me

O que eu mais pedi aconteceu

E eu nunca aceitei

Soluções novas

A medida velha

Foi sempre assim

Deus faça que morra

Deus faça que seja assim

Deus faça que seja eu

 

A poesia é lágrima que rola no rosto

Me cura o coração

Me lava o alcatrão todo

Ah pudesse eu amar como amo

Quando escrevo poesia

 

Há sinais da verdade

A doença desaparece

Como agora

Sou livre

Tanta palavra, tão engano para quê?

Para descobrir a verdade

E pensar que ainda há mais por vir

Mas agora é novo

Já não culpo ninguém

Amo a humanidade toda

Amo a amar e só sou feliz quando amo

Quando não sou feliz sei que isso é anómalo

Perdoo, Perdoo-me

Agradeço as mágoas e os simulacros de soco

Agradeço tudo e renasço

Como hoje.

Assim

A mim.

 

13/03/2019

(Continua)

Renasci na M e em todas as mágoas

Renasci no espelho e no que já não era

Renasci e ri-me no perdão das coisas

Pudesse ser tudo tao fácil como é quando amo

#ElasDoAvesso

 

Partilhar
error0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *