Decidir

Às vezes, penso… E se pudesse ser tão assertiva, tão fatal, tão eu-em-bloco, como quando se trata de “escolher” um amor ou de me apaixonar? Se eu pudesse dizer a tudo que sim e que não com a mesma verdade e hombridade com que digo que sim e que não a um amante?… Será que posso? Ao trabalho, aos part-times, à vida? Será? Vamos experimentar?

#ElasDoAvesso

 

Partilhar
error0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *