“Deus tem logos?”

Logos – razão, discurso, em Grego.

 

Hesitei, mas não resisti… aqui fica uma proposta de domingo à tarde, bem #ElasDoAvesso para se descansar na Filosofia… a Filosofia é uma girândola a brincar… não tem nada de sério, nem de grave aqui. Sejam felizes.

 

Retirado de um post do grupo Avesso e (Des)educação: Proposta para domingo de Páscoa. Gostava mesmo que vissem…coloca em análise os nossos valores, os catecismos todos a que fomos sujeitos – filosóficos, religiosos ou, pior ainda, os nossos, os mentais, os que navegam na nossa mente, nos obliteram e nos fingem -, a criação de um ideal a que temos de corresponder em contraponto com a perfeição de quem somos agora. Não há certo nem errado, há frequência, há amor nas escolhas que tomo. Isso é o que confere Verdade, não o que faço. É quem sou, como sou, que confere Verdade ou, como fala a poetisa e professora, Vida. É uma proposta… substituir Verdade, esse conceito que criamos absoluto, por Vida. Não considero que o transitório seja o Bem, ou a Verdade, como afirma… mas considero, porque experimentei, que são os olhos do imutável sobre o transitório que casam a felicidade que o ser humano precisa… o nobre e leve casamento entre a sua natureza transitória e a sua Verdade absoluta, o Bem, Deus, o que lhe queiramos chamar. Ainda assim, o Bem não cabe nos livros, é apontado… mas, se identificado com o Bem, gera doença. O semáforo aponta parar, mas não significa parar… é um instrumento. Que não nos deixemos dominar pelo instrumento e que sejamos elevados à categoria de deuses encobertos que usam os instrumentos para os elevar à categoria do Bem. Sejam felizes, por favor. <3 Amo-Nos <3 Até já!

 

Partilhar
error0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *