10/08/2019

Uma coisa me inspira e me faz acreditar em mim

O que eu escrevo

Pode não dar em nada

Ninguém ler

Quero lá saber dos poetas que são lidos

Quando olho o que escrevo

Vejo que algo bate em mim

Algo existe em mim de maior

Que se importa

Que me dá coisas e frutos

Que abana os frutos da minha árvore

Me trucida, me mata, me leva e me traz de volta

Há qualquer coisa em mim de luz

Que é verdadeira

Que pode tudo

Até dizer dor bonita

Mas sem vaidade

Há algo de extraordinariamente belo em mim

E isso eu só vejo na poesia

É certo que quando falo ou escrevo, isso também acontece

Mas é só na poesia que eu não tenho dúvidas

De que eu sou real

Que algo me anima

E que esse Algo é grande

É grande para Caralho

 

Sorrio em mim, para mim, ao ler o que escrevo

Não há nada mais bonito que isso

(eu sei que falta um do que… mas fica feio, deixem-me lá ser poeta em paz)

 

#Elas realmente do #Avesso

Partilhar
error0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *