Sem título sem pronúncia sem amor sem paz. Sem. Com Tudo.

Sei do que me faz feliz
Sei o que me enche o coração
Poesia Poesia Poesia
Enche em mim
Escreve em mim
Inscreve em mim
Poesia

A filosofia sai, jorra
Não pensa
A filosofia, a verdadeira filosofia, a do pensamento a do pensamento vivo que irrompe
Vem sem a convocar
Fura
Primeiro bebe a realidade
A realidade bebe em mim ou eu sou embebida
Depois
Terreno profícuo
Ela jorra
Não posso dizer que fui eu
O pensamento foi-me dado
A verdade circunscrita
Foi-me dada
Eu só a inscrevo no mundo

Tudo como na poesia
Primeiro o amor
A realidade
Depois o mundo

O mundo – fundo
A poesia

Como o amor

Não me peçam que fale
Não me peçam que fale isso não vai acontecer

Nem no poema
Nem na poesia ou no amor
Não.
Não me peçam

Como em tudo e no amor
Espero
Que a realidade me aprofunda
Fecunda
Profunda em mim e me mostre ao que vem ao que quer
Como a Poesia, o Eduardo ou o Amor

Poesia, Vida, modus operandi
Filosofia

Não este não é um poema das horas vagas

Nem das coisas certas

Muito menos da coesão ou da profusão sequer da correção gramatical

Este é só um poema

Sem regras

Dependente dos meus ouvidos

Do que eu consigo ouvir

Eu só

Mais ninguém

Mesmo que todos comigo

Partilhar
error0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *